O Sindicato Nacional dos Oficiais da Marinha Mercante (SINDMAR) foi formalmente criado em assembleia realizada no dia 16 de março de 2000, na sede do então Sindicato Nacional dos Oficiais de Náutica e de Práticos de Portos da Marinha Mercante, situada na Avenida Presidente Vargas, 309 / 15º andar, Centro, Rio de Janeiro, por decisão unânime dos associados presentes. O novo sindicato resultou da fusão entre o Sindicato Nacional dos Oficiais de Náutica e de Práticos de Portos da Marinha Mercante e o Sindicato Nacional dos Oficiais de Máquinas da Marinha Mercante.

Além da sede Comandante Emilio Bonfante, inaugurada em 1999, os associados e associadas do SINDMAR podem contar também com delegacias regionais, localizadas nas proximidades dos portos mais importantes do País, em quatro Regiões do Brasil. Abaixo, encontram-se os históricos das entidades que originaram o SINDMAR.

Assembleia de Fundação:

Aos quinze dias do mês de Janeiro de 1932, às 17:00, no salão da Associação geral dos Empregados do Lloyd Brasileiro, foi realizada a Assembleia de Fundação do Sindicato, que inicialmente foi denominado Syndicato dos Oficiais de Náutica da Marinha Mercante Nacional.

Nesta oportunidade, a Diretoria, eleita por aclamação para representar o Sindicato até o seu reconhecimento oficial, ficou assim constituída:

Nilo de Souza Pinto (2º Piloto) – Presidente

Honório Vargas (CLC) – Vice-Presidente

Emmanuel Nunes Guimarães (2º Piloto) – 1º Secretário

Joaquim Pacheco (CLC) – 2º Secretário

Arlindo Maia (CLC) – 1º Tesoureiro

Theotonio da Silva Tomé (CLC) – 2º Tesoureiro

Em 21 de Janeiro de 1932, no mesmo local da Assembleia anterior, a plenária deliberou pela substituição do nome do sindicato para Syndicato dos Pilotos e Capitães da Marinha Mercante.

 

Em 28 de Março de 1932, a Assembleia constituiu o Conselho Diretor do Syndicato dos Pilotos e Capitães da Marinha Mercante, com os seguintes Oficiais de Náutica:

Nilo de Souza Pinto – Presidente

Diocezano Ferreira Gomes – Vice Presidente

Ataliba Pereira Dias – Secretário

Armando Bastos Carvalhaes – Tesoureiro

 

Aos 22 de janeiro de 1934, tomou posse a seguinte Diretoria:

Waldemar Cardoso de Avellar – Presidente

Antonio Rodrigues de Gouveia – Vice-Presidente

Paulo Telles de Miranda – Tesoureiro

João Pessoa da Silveira – Secretário

 

No ano do 47º aniversário da República, por meio do Decreto nº 5.367, de 29 de Janeiro de 1935, esta entidade, na época com a denominação Sindicato dos Pilotos e Capitães da Marinha Mercante, foi declarada de utilidade pública. O decreto foi assinado pelo Dr. Pedro Ernesto, Interventor Federal no Distrito Federal.

 

Em 3 de Julho de 1935, foi empossada a Diretoria:

Lourival de Mattos Telles – Presidente

Walter Calvert – Vice-Presidente

Thaumaturgo da Silva Gayo – Secretário Geral

Tulio Scarpa – 1º Tesoureiro

Waldemar Lucio Pereira – 2º Tesoureiro

Armando de Souza – Bibliotecário

 

No dia 15 de Janeiro de 1936, foi empossada a Diretoria:

Waldemar Lucio Pereira – Presidente

Lourival de Mattos Telles – Vice-Presidente

Thaumaturgo da Silva Gayo – Secretário

Tulio Scarpa – 1º Tesoureiro

Armando de Souza – 2º Tesoureiro

Walter Calvert – Bibliotecário

 

Em 15 de janeiro de 1938, foi empossada Comissão Executiva para dirigir o Sindicato, para o período de 15/01/1938 a 15/01/1941: Lucidio Soares, João Ferreira Moreira, Severino Sotero de Oliveira, Omar Dornelles, Astoril da Costa Pizarro e Osvaldo Rockert.

 

Em 15 de janeiro de 1939, foi empossada a Diretoria:

Severino Sotero de Oliveira – Presidente

Astoril da Costa Pizarro – Vice-Presidente

João Ferreira Moreira – Secretário

Viriato Barreiros – 1º Tesoureiro

Oswaldo Rockert – 2º Tesoureiro

Oswaldo de Queiroz Coutinho – Bibliotecário

 

Em 3 de junho de 1939, foi eleita uma Junta Governativa, com mandato até 28 de agosto de 1939, formada por: Lucidio Soares, Eurico Gomes de Souza e Horácio Vieira Schnaider.

Em 18 de julho de 1941, sob o regime de Junta Governativa, nomeada pelo Ministro do Trabalho, Indústria e Comércio, foram empossados: Fuhad Estrella, Benedicto Barbosa Camillo e Perpétuo dos Santos Pereira.

Em 5 de dezembro de 1941, obteve a carta de reconhecimento outorgada com a denominação de Sindicato Nacional dos Oficiais de Náutica da Marinha Mercante.

 

Em 16 de fevereiro de 1943, deu-se a posse da seguinte Diretoria:

Fuhad Estrella – Presidente

Benedicto Barbosa Camillo – Secretário

Perpetuo dos Santos Pereira – Tesoureiro

 

Em 28 de setembro de 1945, tomou posse a Diretoria:

Luiz Villela – Presidente

Abdon Cavalcanti Lima – Secretário

Gerson Rocha da Cruz – Tesoureiro

 

Em 21 de novembro de 1950, foram empossados os Diretores:

Darcy Pedronilho Montes – Presidente

José Francisco Pinto de Medeiros – Secretário

José Noronha Ferreira Filho – Tesoureiro

 

Em 26 de outubro de 1953, a Junta Governativa do Sindicato ficou assim constituída:

José Murillo Nunes de Faria – Presidente

Gelmirez Belo da Conceição – Secretário

Pedro Feio de Lemos – Tesoureiro

 

Em 27 de abril de 1954, nova Junta Governativa:

Alfredo Caldeira Boccker – Presidente

Milton Fernandes da Silva – Secretário

João Batista Rodrigues – Tesoureiro

 

Em 15 de outubro de 1954, constituiu-se a seguinte Junta Governativa provisória:

Carlos Andrade Martins – Presidente

Henrique Bosch – Secretário

Luiz Cezar Mello – Tesoureiro

 

Aos 2 de junho de 1955, foi empossada a seguinte Diretoria:

Joseph Henry Calvert – Presidente

Carlos Natalino de Carvalho e Silva – Secretário

Serapião do Nascimento – Tesoureiro

Um dia após tomar posse, com a renúncia do Presidente da Entidade, ficou assim constituída a nova Diretoria:

Serapião do Nascimento – Presidente (em exercício)

Sylvio Silva Gonçalves – Secretário

Uasver Cataluna Neves – Tesoureiro

 

Em 28 de julho de 1955, a Diretoria ficou assim constituída:

Carlos Natalino de Carvalho e Silva – Presidente

Serapião do Nascimento – Secretário

Sylvio Silva Gonçalves – Tesoureiro

 

Em 23 de novembro de 1955, nova formação:

Serapião do Nascimento – Presidente

Uasver Cataluna Neves – Secretário

Sylvio Silva Gonçalves – Tesoureiro

 

Em 15 de junho de 1957, tomou posse a seguinte Diretoria:

Serapião do Nascimento – Presidente

Renato Caldara – Secretário

Maurilio Souza – Tesoureiro

 

Em cumprimento à Portaria Interministerial nº 12 de 21 de janeiro de 1958, foi empossado no cargo de Delegado Interventor no Sindicato, na data de 23 de janeiro de 1958, o Assistente Sindical Orlando Pereira Rabelo, nos termos do referido Ato. A Diretoria empossada em 15 de junho de 1957 foi reintegrada na Administração da Entidade, em 28 de janeiro de 1958.

 

Em 30 de junho de 1959, foi empossada a seguinte Diretoria:

Serapião do Nascimento – Presidente

Renato Caldara – Secretário

Clóvis Fradique de Carvalho – Tesoureiro

 

Em 10 de agosto de 1961, foram empossados na Diretoria:

Serapião do Nascimento – Presidente

Renato Caldara – Secretário

Alberto Mendes – Tesoureiro

 

Em 27 de junho de 1963, a Assembleia elegeu a seguinte Junta Governativa:

Enio Domingos Costa de Almeida – Presidente

Yolando Raymundo Alves – Secretário

Tácito de Andrade Penha – Tesoureiro

 

Em 19 de dezembro de 1963, foi empossada a seguinte Diretoria:

Hertz Pereira dos Santos – Presidente

Abel Portilho Magalhães – Tesoureiro

Pierre da Costa e Silva – Secretário

 

Em 17 de fevereiro de 1966, foram empossados na Diretoria:

Mauro Regis Pantoja Vasconcellos – Presidente

João Jaccoud – Secretário

Emanuel Ramalho do Espírito Santo – Tesoureiro

 

Em 17 de novembro de 1966, o Decreto Lei nº 22, de 11 de outubro de 1966, impossibilitou os ocupantes dos cargos de Secretário e Tesoureiro de permanecerem na função, sendo substituídos pelos suplentes: Rômulo Augustus Pereira de Souza e Juvenal da Cunha Bastos, respectivamente.

Em 2 de maio de 1967, com a renúncia do então Presidente Mauro Regis Pantoja Vasconcellos, Rômulo Augustus Pereira de Souza assumiu a Presidência do Sindicato.

 

Em 5 de março de 1968, foram empossados na Diretoria:

Rômulo Augustus Pereira de Souza – Presidente

Helio Lima da Costa – Secretário

Carlos Danton Santos – Tesoureiro

 

Em 30 de março de 1971, tomaram posse na Diretoria:

Rômulo Augustus Pereira de Souza – Presidente

Helio Lima da Costa – Secretário

Carlos Danton Santos – Tesoureiro

Gil Becker Ribeiro – Procurador

 

Em 2 de maio de 1974, tomaram posse na Diretoria:

Rômulo Augustus Pereira de Souza – Presidente

Helio Lima da Costa – Secretário

Carlos Danton Santos – Tesoureiro

Gil Becker Ribeiro – Procurador

 

Em 16 de maio de 1977, foram empossados:

Rômulo Augustus Pereira de Souza – Presidente

Helio Lima da Costa – Secretário

Carlos Danton Santos – Tesoureiro

Gil Becker Ribeiro – Procurador

 

Em Resolução do Ministério do Trabalho, publicado no Diário Oficial da União de 23 de Julho de 1979, a Entidade passou a ter na sua Carta de Reconhecimento, a denominação de Sindicato Nacional dos Oficiais de Náutica e de Práticos de Portos da Marinha Mercante.

 

Em 16 de maio de 1980, foram empossados:

Rômulo Augustus Pereira de Souza – Presidente

Helio Lima da Costa – Secretário

Carlos Danton Santos – Tesoureiro

Gil Becker Ribeiro – Procurador

 

Em 27 de abril de 1983, foram empossados:

Rômulo Augustus Pereira de Souza – Presidente

Helio Lima da Costa – Secretário

Carlos Danton Santos – Tesoureiro

Carlos Rubens Caminha Gomes – Procurador

 

Em 19 de maio de 1986, foram empossados:

Rômulo Augustus Pereira de Souza – Presidente

Helio Lima da Costa – Vice-Presidente

Guilherme Tadeu da Silva Gomes – Diretor

Secretário Carlos Danton Santos – Diretor

Tesoureiro Eurico Pasini Judice Mesquita – Diretor Procurador

Orlando dos Santos Souza – Diretor de Previdência Social

Renialdo Donizete Salustiano de Freitas – Diretor de Interesses Internos

 

Em 30 de agosto de 1989, foram empossados:

Hélcio Muniz – Presidente

Leonardo Motta de Faria – Vice Presidente

Gilberto Antonio Veiga – Diretor Secretário

Elcio Carneiro Carvalho Junior – Diretor Tesoureiro

Roberto Roque Vieira – Diretor Procurador

Antonio Rubens Pimentel Prestes – Diretor Social

Humberto Cezar Marinho – Diretor para Assuntos Internos

 

Em 6 de janeiro de 1993, foram empossados:

Severino Almeida Filho – Presidente

Naaman Sousa de Figueiredo – Vice-Presidente

Fernando Cezar de Menezes – Diretor Secretário

Jailson Bispo Ferreira – Diretor Tesoureiro

Rubens de Lima Melres – Diretor Procurador

Luiz Fernando Duarte de Lima – Diretor de Previdência Social

Odilon dos Santos Braga – Diretor para Assuntos Internos

 

Em 8 de janeiro de 1996, foram empossados:

Severino Almeida Filho – Presidente

Naaman Sousa de Figueiredo – Vice-Presidente

Fernando Cezar Menezes – Diretor Secretário

Jailson Bispo Ferreira – Diretor Tesoureiro

Rubens de Lima Melres – Diretor Procurador

Luiz Fernando Duarte de Lima – Diretor de Previdência Social

Odilon dos Santos Braga – Diretor para Assuntos Internos

 

Em 6 de janeiro de 1999, foram empossados:

Severino Almeida Filho – Presidente

Idalmir da Silva – Vice-Presidente

Odilon dos Santos Braga – Diretor Secretário

Jailson Bispo Ferreira – Diretor Financeiro

Rubens de Lima Melres – Diretor Procurador

    O Decreto Imperial n.º 1.945, de 11 de julho de 1857, consubstanciou uma atividade que, desde os primórdios da navegação, já se manifestava nas embarcações, de uma maneira ou outra, como forma de propulsionar as mesmas.

    Dizia o Decreto: “Crêa um corpo de machinistas para o serviço de vapores da Armada, e dá o respectivo Regulamento. “Hei por bem crear hum corpo de machinistas para o serviço de vapores da armada, conforme o Regulamento, que com este baixa assinado por José Antônio Saraiva, do meu Conselho, Ministro e Secretário d’Estado dos Negócios da Marinha, que assim o tenha entendido, e faça executar, Palácio do Rio de Janeiro em Onze de Julho de Mil Oitocentos e Cincoenta e Sete, Trigésimo Sexto da Independência e do Império, com a rubrica de Sua Majestade, o Imperador. Regulamento a que se refere o Decreto d’esta data, para o Corpo de Machinistas dos Vapores da Armada Nacional e Imperial, seguindo-se um ‘Título Único’, dividido em seis capítulos, que tratavam, respectivamente.

    I – Da organização do corpo de Machinistas onde classificava os Machinistas e seus ajudantes em 1ª, 2ª e 3as classes;

    II – Das habilitações e exames dos Machinistas que dava as prerrogativas básicas para admissão, tais como, idade, conhecimento da língua nacional, atestado de serviço e outras adequadas à época;

    III – Da disciplina e serviço geral dos Machinistas, onde regulava e equiparava os Machinistas de 1ª classe, os gozos, horários e considerações que competiam aos Segundos Tenentes da Armada e outros;

    IV – Dos primeiros Machinistas, que ordenava as incumbências cabíveis, tais como, organização, limpeza, disciplina, direção e distribuição dos serviços dos seus subordinados, asseio, manutenção e conservação das máquinas, etc.;

    V – Dos vencimentos e outras vantagens, que regulava os soldos e gratificações, com tabela em anexo, que por curiosidade já especificava a gratificação de embarcado em portos do Império e estrangeiros;

    VI – Disposições diversas onde tratava e regulava, principalmente, os Machinistas estrangeiros contratados fora do Império para o serviço da Armada que à época eram considerados como extranumerários, assim como sua forma de naturalização, tempo para reforma e outros.”

    A partir da data de entrada em vigor do Decreto, 74 anos se passaram até que esses trabalhadores se organizassem em sindicatos.

    O Sindicato Nacional dos Oficiais de Máquinas da Marinha Mercante foi fundado no dia 9 de setembro de 1931, no Governo do Presidente Getúlio Vargas, com a finalidade e o objetivo de representar, perante as autoridades administrativas e judiciárias, os interesses da categoria de Oficial de Máquinas da Marinha Mercante brasileira.

    O primeiro Presidente foi o Oficial de Máquinas Joaquim Magno Coelho. A sede da entidade ficava na Rua Visconde Inhaúma, Centro do Rio de Janeiro. Durante a trajetória do Sindicato, várias diretorias se notabilizaram.

    Entre os Presidentes estiveram Arthur Polono Russi e Alfredo Pereira Nunes. Impossível não destacar a participação de um dos antigos membros da diretoria efetiva do sindicato, o ex-Presidente da Associação dos Oficiais de Máquinas da Marinha Mercante Edvaldo José da Silva, companheiro que colaborou com seu depoimento pessoal na elaboração deste pequeno ensaio (a ele, os nossos agradecimentos).

    Na gestão do Oficial Alfredo Pereira Nunes, foi adquirida a sede da Avenida Rio Branco, nº 20, 11º andar. Para consolidação desta compra foram adquiridas cotas em forma de empréstimos dos associados, as quais foram posteriormente ressarcidas, sendo que muitos companheiros abriram mão do referido ressarcimento em prol da categoria.

    Veja a cronologia deste histórico, que teve seu plano aprovado em Assembleia Geral de 03/07/1946, a aquisição autorizada em 08/04/1947 e realizada em 26/06/1947, sob os auspícios da seguinte administração:

    Alfredo Pereira Nunes – Presidente

    Dirceu Correa Lemos – Secretário

    Lourival Lidiano de Albuquerque – Tesoureiro

    João Felix Brasil – Procurador

    Ainda neste trajeto, foi criada e fundada a Federação de Máquinas, cuja presidência foi ocupada pelo próprio Presidente do sindicato no qual o companheiro Edvaldo José da Silva fora Delegado. Passaram, também, por esta casa outras diretorias, como a do Presidente e Oficial de Máquinas Florisvaldo Correia dos Santos, que protagonizaram lutas bem-sucedidas, empenho em compra de casas pelo IAPM (Instituto de Aposentadoria e Pensão dos Marítimos) para os associados e interferência junto ao referido Instituto na colocação dos Oficiais de Máquinas como conselheiros do antigo colegiado. Ainda em sua trajetória, passaram-se várias diretorias com desempenho e trabalho eficaz, como a do saudoso Presidente Linitheo Isaac Lopes dos Santos, querido e brioso companheiro.

    Sucederam-se as diretorias de Leonino Tobias da Silva, Maurício Monteiro Sant’anna, Renato Soares de Mello, Edson Martins Areias, Francisco Matos, Nelson Nunes (Gina) e José Válido Azevedo da Conceição.

    Fruto da fusão dos Sindicatos de Máquina / Náutica, autorizada de acordo com a vontade da categoria dos Oficiais de Máquinas da Marinha Mercante reunida em Assembleia Geral, foi criado o SINDMAR – Sindicato Nacional dos Oficiais da Marinha Mercante – com o auspício da Diretoria dos Oficiais de Máquinas listada abaixo:

    José Válido Azevedo Da Conceição – Presidente

    José Nilson Silva Serra – Vice-Presidente

    Nelson Nunes (Gina) – Tesoureiro

    Félix De Castro Pinto – Secretário

    Enilson Pires Dos Santos – Procurador

      Sindicato Nacional dos Eletricistas da Marinha Mercante 

      Em março de 2004, o Sindicato Nacional dos Eletricistas da Marinha Mercante, fundado em 1952, uniu-se ao SINDMAR. Marco Aurélio Lucas da Silva, Presidente desse sindicato nos últimos dois períodos de gestão que antecederam a fusão e atual Diretor Procurador do SINDMAR, explica o motivo que levou à união: “Naquela época eram nove sindicatos em um navio e achamos que a única possibilidade de a nossa categoria crescer era a unificação. A partir dela, conquistamos, além do reconhecimento do setor, valorização profissional, melhorias salariais e regras na STCW (Convenção Internacional sobre Padrões de Formação, Certificação e Serviço de Quarto para Marítimos)”.

       

      Diretorias do Sindicato Nacional dos Eletricistas da Marinha Mercante até a fusão:

      1960/1962

      Presidente: Croaca Waldemar de Souza

      Primeiro Secretário: Alberto de Souza Farias

      Segundo Secretário: Gregório Bento Ferreira

      Primeiro Tesoureiro: Antônio Benquerer Junior

      Segundo Tesoureiro: Severino Luiz da Silva

      1962/1964

      Presidente: Croaca Waldemar de Souza

      Primeiro Secretário: Pedro Paulo da Silva Rainho

      Segundo Secretário: Gregório Bento Ferreira

      Primeiro Tesoureiro: Alberto de Souza Farias

      Segundo Tesoureiro: Severino Luiz da Silva

      1964/1966

      Presidente: Alberto de Souza Farias

      Primeiro Secretário: Manoel Dionísio Mattos

      Segundo Secretário: Carlos Albaselho

      Primeiro Tesoureiro: Manoel Gomes de Souza

      Segundo Tesoureiro: Onino Lírio de Oliveira

      1966/1967

      Presidente: Manoel Gomes de Souza

      Primeiro Secretário: Edilson Ferreira Martins

      Segundo Secretário: Alexandre Evangelista Bispo

      Primeiro Tesoureiro: Manoel Dionísio Mattos

      Segundo Tesoureiro: Helio da Silva Fontes

      1967/1969

      Presidente: Alexandre Evangelista Bispo

      Primeiro Secretário: Onino Lírio de Oliveira

      Segundo Secretário: Herval Soares da Rocha

      Primeiro Tesoureiro: Luiz Hollanda

      Segundo Tesoureiro: Arnaldo Rodrigues da Silva

      1969/1972

      Presidente: Francisco Marques Sobrinho

      Primeiro Secretário: Jurandir Sodré Costa

      Segundo Secretário: Jamesson Adolfo Uchôa Castelo Branco

      Primeiro Tesoureiro: Alexandre Evangelista Bispo

      Segundo Tesoureiro: Arnaldo Rodrigues da Silva

               1972/1973 Presidente: Sebastião de Paula

      Primeiro Secretário: Alexandre Evangelista Bispo

      Segundo Secretário: Pedro Edgar de Jesus

      Primeiro Tesoureiro: Aldo Bispo dos Santos

      Segundo Tesoureiro: Jurandir Sodré Costa

      1973/1975

      Presidente: Sebastião de Paula

      Primeiro Secretário: Alexandre Evangelista Bispo

      Segundo Secretário: Pedro Edgar de Jesus

      Primeiro Tesoureiro: Aldo Bispo dos Santos

      Segundo Tesoureiro: Onino Lírio de Oliveira

      1975/1978

      Presidente: Alexandre Evangelista Bispo

      Primeiro Secretário: Bartolomeu José Correia Sant’ana

      Segundo Secretário: Eudes Alves Ramalho

      Primeiro Tesoureiro: Paulo Avelar Filho

      Segundo Tesoureiro: Arlindo Vitório de Cerqueira

      1978/1981

      Presidente: Juarez Glória de Oliveira

      Primeiro Secretário: Celso Cardoso dos Santos

      Segundo Secretário: Armando Carlos Souza de Almeida

      Primeiro Tesoureiro: Edivaldo de Souza Borges

      Segundo Tesoureiro: Manoel Saraiva Ramos

      1981/1984

      Presidente: Juarez Glória De Oliveira

      Primeiro Secretário: Armando Carlos Souza de Almeida

      Segundo Secretário: Carlos Eduardo de Oliveira

      Primeiro Tesoureiro: Manoel Targino Filho

      Segundo Tesoureiro: José Pereira de Araújo

      1984/1987

      Presidente: Juarez Glória de Oliveira

      Primeiro Secretário: Newton Buassef Carvalho

      Segundo Secretário: Ronaldo Floret

      Primeiro Tesoureiro: José Brito de Jesus

      Segundo Tesoureiro: Sebastião Norberto Ribeiro Brandão

      1987/1990

      Presidente: Manoel Antonio Mendes Rodrigues

      Primeiro Secretário: Newton Buassef Carvalho

      Segundo Secretário: Ronaldo Floret

      Primeiro Tesoureiro: José Brito de Jesus

      Segundo Tesoureiro: Clemente Mião Neto

      1990/1993

      Presidente: Manoel Antonio Mendes Rodrigues

      Primeiro Secretário: Newton Buassef Carvalho

      Segundo Secretário: Ronaldo Floret

      Primeiro Tesoureiro: José Brito de Jesus

      Segundo Tesoureiro: Clemente Mião Neto

               1993/1996 Presidente: Newton Buassef Carvalho

      Primeiro Secretário: Sebastião de Paula

      Segundo Secretário: Ivo Gama

      Primeiro Tesoureiro: Ronaldo Floret

      Segundo Tesoureiro: Luiz do Monte

      1999/2002

      Presidente: Marco Aurélio Lucas da Silva

      Primeiro Secretário: José Alves Lessa

      Segundo Secretário: Paulo Rosa da Silva

      Primeiro Tesoureiro: Francisco José Pinto Moreda

      Segundo Tesoureiro: Hélio Couto

      2002/2005

      Presidente: Marco Aurélio Lucas da Silva

      Vice-Presidente: Paulo Rosa da Silva

      Primeiro Secretário: Hélio Couto

      Diretor Financeiro: Francisco José Pinto Moreda

      Segundo Secretário: Willian dos Santos Ferreira